Muita arte para todos vocês!

Obrigado por me visitar, grande abraço!

segunda-feira, 16 de março de 2015

http://palcomp3.com/bandaunabomber/


http://palcomp3.com/bandaunabomber/

A história é semelhante a muitas e muitas bandas de rock formadas por jovens da Baixada Fluminense, região metropolitana do Rio, no início dos anos 90. Aliás, no mundo todo e em qualquer tempo. Alguns amigos se reunindo nos fins de semana para tocar o que gostavam e para compor as suas próprias músicas.
Nesse contexto, o batera Paulo Stocco (o PC)e os irmãos Sandro Luz (guitarrista) e André Luz (vocal), que já vinham fazendo um som com outros amigos, em dado momento convidaram o baixista Alan Vieira e de cara já rolou uma alquimia. Adotaram, a partir daí, o nome da primeira banda dos irmãos Luz, Caos Verve. Após alguns shows, resolveram recrutar mais um guitarrista. Foi quando Jeff Barata, já conhecido de alguns integrantes do grupo, assistiu a um show da banda na Lona Cultural de Campo Grande, no Rio,se prontificando de imediato a assumir a posição.
Mais algum tempo decorrido e em 1994, PC, André e Sandro criaram uma pequena casa de shows que deu o que falar: o Canil Pub, em Mesquita. Todas as bandas mais significativas do chamado underground carioca dos anos 90 e de outros cantos do Brasil e até da Argentina tocaram por lá: Second Come, Planet Hemp, PiuPiu e sua Banda, Dementia, Gangrena Gasosa, Poindexter e tantas outras.
A partir de 95 a banda iniciou uma reformulação no som e nas composições, já sob um novo nome. Foi quando o Unabomber gravou a 1ª Demonstration-Tape, em abril de 1995, com produção da própria banda. Obtiveram com esse tape as melhores resenhas em todas as revistas especializadas:Rock Brigade, Rock Press, Dynamite e diversas outras,inclusive no argentino Madhouse, além dos principaiszines do país.
O segundo tape foi gravado em agosto de 1997, com a produção do então iniciante Rafael Ramos, sendo lançado oficialmente em janeiro de 1998, obtendo, novamente, excelentes resenhas que destacavam a originalidade do som da banda.
Foram classificados para as trêsedições do Festival Skol Rock, entre 1996 e 1998, obtendo o 2º lugar na etapa Rio, em 1997. Nesse período, abriram shows de diversas bandas do cenário mainstream: Titãs, Raimundos, Charlie Brown Jr., Paralamas, Lemonheads e outras, tocando em lugares como Imperator, Metropolitan (atual Citibank Hall) e Mistura Fina, no Rio de Janeiro eGinásio Álvares Cabral, em Vitória-ES. Tocaram também por diversas vezes em São Paulo e na região do Grande ABC (SP), Ouro Preto e Grande BH (MG), além de todos os pointsalternativos do Grande Rio.
Apresentaram-se em programas de rádio e TV, como o Ultrassom, da MTV (com comentários super elogiosos do Chorão, do Charlie Brown) e o Caderno Teen, da TVE. As músicas “Sociedade aberta e seus inimigos” e “Só hoje” foram executadas em programas de rádio, como a Cidade FM (Rio) e Brasil 2000 FM (São Paulo). O grupo participava ativamente também das rádios comunitárias.
Em 1999,apresentaram-se algumas vezes na capital paulista pelo Festival Playcenter Lollapalooza e foram a única banda de fora do estado de São Paulo classificada para gravar uma faixa no BeBop Studio, para a coletânea oficial do festival, com outras 12 bandas como o Nitrominds e o End of Dread.
Encerraram as atividades no mesmo ano. O batera PC foi o único que seguiu em atividade, com uma breve passagem pelo grupo hardcore Jason, em um tour pelo sul do país, em 1999. Em 2000, entrou para a banda cover Perdidos na Selva, tendo tocado ao lado de diversos nomes do pop-rock nacional dos anos 80, gravando dois DVD’s (Circo Voador, em 2005 e Canecão, em 2006). Em meados da mesma década foi convidado para integrar o Mandril, substituindo o baterista Fábio Brasil, que tinha ido para o Detonautas.

Após todos esses anos, eis que a banda volta a se reunir com o objetivo inicial de resgatar os arranjos das execuções ao vivo, na intenção de registrar este material de forma mais fiel ao peso e intensidade que a banda atingiu já no final daquela jornada, acrescentando um pouco mais de experiência e maturidade acumulada nestes anos. Além de trazer para os antigos e novos fãs mais uma oportunidade de ver e ouvir a banda “ao vivo”, no seu habitat, o palco.